ANADEF | Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais (61) 3326.9121
Ação para renovar passaportes haitianos atende 310 pessoas em SC
Quinta, 11 de Fevereiro de 2021

Ação para renovar passaportes haitianos atende 310 pessoas em SC

Trezentas e dez pessoas foram atendidas em ação promovida pelo setor consular da embaixada do Haiti no Brasil com o objetivo de renovar passaportes de imigrantes haitianos em Florianópolis. A Defensoria Pública da União (DPU) contribuiu com logística, tradução e acolhimento dos imigrantes na iniciativa em parceria com a Cáritas Brasileira Regional de Santa Catarina e o Serviço Pastoral dos Migrantes de Santa Catarina (SPM).

Além de terem um custo econômico, os procedimentos consulares de emissão e renovação de passaportes de imigrantes haitianos atualmente são feitos apenas em Brasília (DF), pela própria embaixada. Ou seja, em muitos casos é preciso viajar para fazê-los. Os atendimentos da ação, que já passou por cidades como Campo Grande, São Paulo, Manaus e Belo Horizonte, ocorreram na Paróquia Santa Teresinha Menino Jesus e foram previamente agendados.

“A presença da DPU foi importante sobretudo na comunicação e na orientação, por se tratar de uma população que ainda tem muita dificuldade com o português. Há também alguns que não são alfabetizados na própria língua materna. A DPU pode fazer essa ponte para facilitar o diálogo”, explica Clefaude Estimable, estagiário do Setor de Imigração e Refúgio da DPU e mediador cultural/intérprete do Círculos de Hospitalidade, entidade de apoio a refugiados e imigrantes em Florianópolis.

A DPU de Florianópolis conta com uma equipe especializada na regularização migratória de imigrantes, refugiados e apátridas, ajudando a reunir os documentos necessários para quem busca fazer procedimentos como autorização e renovação de residência, solicitação de refúgio, opção de nacionalidade, entre outros.

Reunião familiar

Assistente de proteção da Cáritas Regional de Santa Catarina, Lucas D’Ávila chamou a atenção para o fato de Santa Catarina ser notadamente o destino escolhido por muitos haitianos para viver no país. D’Ávila contou que, por volta de 2017, percebia que muitos destes cidadãos que vieram para o Brasil já haviam se estabelecido de alguma maneira, com trabalho formal e a Carteira de Registro Nacional Migratória (CRNM), mas estavam longe de suas famílias. E aponta que a situação se repete.

“Não atendi uma pessoa sequer que não fosse residente do Brasil. Essas pessoas não estão fazendo a renovação do passaporte para fins de regularização migratória e sim para a questão de reunião familiar, de voltar para o Haiti. O passaporte válido não é um documento exigido pela Polícia Federal na regularização dessas pessoas. São imigrantes que estão há um tempo considerável no Brasil, mais de três, quatro anos, todos com passaporte vencido e nessa situação de querer voltar para o Haiti para rever parentes, amigos e pessoas que conhecem. Por conta da questão do passaporte, não estavam podendo retornar”, afirmou.


Compartilhe esta notícia:
Ação para renovar passaportes haitianos atende 310 pessoas em SC
Pesquise em todo o site:

Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais - ANADEF
SBS Qd 02 Bloco E Lote 15 Sala 303 - Edifício Prime Business Convenience
Brasilia - DF - CEP: 70070-120
Fone: (61) 3326.9121

ACESSE NOSSAS REDES

DPU
ANADEF® TODOS OS DIREITOS RESERVADOS